Você conhece as Escolas Cervejeiras?

Escolas Cervejeiras

Você conhece como Escolas Cervejeiras? As escolas são regiões onde produzem estilos diferentes de cerveja há anos, seguindo os mesmos processos e usando os mesmos insumos. Por isso, dizemos que todo estilo é mencionado em uma escola. Historicamente, são reconhecidas como escolas: Alemã, Belga, Americana e Inglesa ou do Reino Unido.

ESCOLA ALEMÃ

A Escola Alemã é pura tradição, pode ser considerada uma mais popular. Quando pensamos em cerveja, o logotipo vem para a mente de Pilsen e é nessa escola onde ela é referenciada. Uma tradição alemã é regida pela Lei da Pureza de 1516, que determina que a cerveja pode conter 3 ingredientes: água, malte e lúpulo. Mais tarde, com uma descoberta da levedura, ela foi inclusa como o quarto ingrediente. Aceite isso, pois as cervejas desta escola não têm muito espaço para criatividade, porém, são de altíssima qualidade. A maior parte dos estilos são Lagers, como Pilsen, Schawarzbier, Viena, Dunkel, entre outras. Mas, também temos alguns estilos, como a tradicional e famosa cerveja de trigo para Weizen.Um elemento mais marcante desta escola é como cervejas mais maltadas, adocicadas, com perfis mais fáceis e fáceis de usar. A palavra "

 

ESCOLA BELGA

A Escola Belga tem o gosto pela audição, no extremo oposto da Escola Alemã. Esta escola se diferencia de estilos únicos em um pequeno território. Ela se apresenta por sua criatividade, ousadia e sabores complexos. Como as cervejas são de alta fermentação, ou seja, Ales, com adição de outros ingredientes como casca de laranja, coentro, anis, canela, alcaçuz, açúcar doce e outros. Em geral, o teor alcoólico é mais elevado. Alguns estilos passam de 10%. Não podemos esquecer das famosas cervejas trapistas feitas por monges em pouquíssimos monastérios. Os sabores frutados de cervejas ficam por conta da levedura local, mas é comum a adição de frutas, principalmente nas Lambics.Alguns estilos dessa escola são: Witbier, Golden Ale, Blonde Ale. Nas trapistas temos algumas como Tripel, Dubbel. E, nas Lambics, temos Gueze, Fruit Lambic, entre outras. A palavra "fascinante" pode definir a Escola Belga.

 

ESCOLA INGLESA

A Escola Inglesa, com sua exuberância e tradição, possui a cerveja extremamente comum e tradicionalmente mais seca e amarga. Seus estilos são de alta fermentação, tornando-as mais complexas em seus sabores e aromas. Além disso, elas também são mais amargas, mesmo em estilos muito populares. Outra característica desta escola são as cervejas normalmente menos carbonatadas. É interessante que, ao longo do tempo, muitos estilos foram quase extintos, sendo produzidos em pequenas cervejarias consideradas de baixa qualidade e muitas vezes sufocadas pelas grandes empresas. Mas no século passado, preocupados com o abandono das verdadeiras raízes das Ales Inglesas, eles lançaram a "Campaign for Real Ale" (CAMRA), movimento que ajudou a mudar o cenário cervejeiro local, fazendo nascer e renascer diversas cervejarias de altíssima qualidade e inovadoras. Até hoje existem pub’s que seguem esta campanha. Podemos citar alguns estilos desta escola: Bitter, Stout, Porter, Pale Ale, IPA, Irish Red Ale, Brown Ale, Barleywine além de vários outros. A palavra "tradição" pode definir a Escola Inglesa.

 

ESCOLA AMERICANA

E, por último, temos a Escola Americana, marcada pelo seu extremismo e inovação, principalmente quando o assunto é lúpulo. A escola é relativamente nova e vem se estabelecendo nas últimas décadas. Sua grande característica é o fato dela ter consolidado todas as três escolas cervejeiras em uma completamente nova e inovadora. Os americanos gostam e fazem cervejas mais amargas, alcoólicas, encorpadas, robustas, com ingredientes muitas vezes incomuns como a abóbora, tentando criar algo novo e com personalidade americana. Essa escola tem uma liberdade criativa e, com isso, reinventou e reinterpretou alguns estilos utilizando lúpulos americanos de caráter cítrico. Além disso, a escola também trouxe à tona cervejas da antiguidade. As Stouts americanas são mais tostadas do que os exemplares irlandeses. As Pale Ales e as India Pale ALes americanas são mais encorpadas e amargas que as variedades britânicas. Os EUA se destaca como a nação que tem uma ampla variedade de cervejas e cervejarias. Misturando elementos de diferentes estilos, a escola consegue criar cervejas únicas e extremas em vários aspectos. Alguns estilos são: American IPA, American Stout e American Wheat, APA, Cream Ale, Double IPA, American Strong Ale, California Common, dentre outros. A palavra "liberal" pode definir a escola americana.

Qual é a Escola Cervejeira de sua preferência?

Saúde e até nosso próximo gole!

Deixar seu comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado